segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Letra da Semana


TRUE LOVE WILL NEVER FADE
AMOR VERDADEIRO NÃO DESVANECE
(Mark Knopfler) 

True love will never fade
Amor verdadeiro não desvanece

I wonder if there's no forever
Me pergunto se não houver para sempre
No walking hand in hand
Nem andar de mãos dadas
Down a yellow brick road
Por uma estrada de tijolos amarelos
To never never land
Para a terra do nunca
These days I get to where I'm going
Hoje eu consigo ir para onde quero
Make it there eventually
Acabo por chegar lá
Follow the trail of breadcrumbs
Sigo a trilha de farelos de pão
To where I'm meant to be
Para onde eu devo estar
To where I'm meant to be

I don't know what brought you to me
Não sei o que trouxe você até mim
That was up to you
Dependia de você
There's so many come to see me
Muita gente vem me ver
Who want their own tattoo
Querendo suas próprias tatuagens
I fixed a needle in a holder
Eu coloquei a agulha no lugar
Laid my hand upon your spine
Pus minha mão sobre sua espinha
And there upon your shoulder
E, no seu ombro,
I drew the picture as your sign
Fiz o desenho como seu signo
When I think about us
Quando penso em nós
I see the picture that we made
Vejo o desenho que fizemos
The picture to remind us
O desenho que nos faz lembrar

True love will never fade
Que o amor verdadeiros não desvanece

I worked the rowdies and daytrippers
Trabalhei com desajustados e mochileiros
Now and then I think of you
De vez em quando penso em você
Any which way we're all shufflin'
De todo jeito estamos nos arrastando
Forward in the queue
Adiante na fila
They like to move my operation
Eles querem mudar minha operação
They like to get me off the pier
Querem me tirar do cais
And I dream I'm on a steamer
E eu sonho que estou num vapor
Pullin' out of here
Deixando este lugar

When I think about us
I see a picture that we made
The picture to remind us

True love will never fade


quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Há não muito tempo escrevi um post sobre leitura e escrita e nesse post mencionei aquela que é, provavelmente, a maior responsável pelo meu gosto pela escrita (veja bem  que falei GOSTO, não TALENTO), minha querida professora Edna Bachega. Gostava muito das suas aulas e a considero minha professora favorita do ginásio.
Mas o tempo passa, o tempo voa. Como aconteceu com todos os conhecidos daqueles tempos, acabei por perder contato. Através primeiro do Orkut e depois do Facebook, foi reencontrando o povaréu. Alguns indiretamente, através de conhecidos em comum. Alguns se entusiasmam, trocam mensagens, perguntam da vida. Outros não sei se por indiferença ou se pelo simples fato de não usarem a conta que abrem, não escrevem uma linha sequer. O que faço, normalmente, é um contato inicial, no qual vejo se a pessoa se lembra de mim e se demonstra interesse em manter o contato. E eis que, fuçando nuns comentários postados num grupo vejo um nome conhecido. Mas, depois de tantos anos, bate a dúvida: "será que é ela mesmo?". Mandei uma mensagenzinha e ela respondeu que eram muitos alunos, difícil de lembrar de todos, mas que eu contasse algo a meu respeito. Foi o que fiz, mas ainda parecia pairar uma certa dúvida. Então me toquei de que os professores não me conheciam pelo apelido. Ao dizer meu nome ela se lembrou imediatamente. Era sim, minha querida professora. Já trocamos várias mensagem e ela, sempre com palavras muito gentis e elogiosas (que sinceramente não sei se mereço por completo), querendo saber de tudo.  Ela inclusive guardou até hoje uma carta que escrevi logo que me mudei de Rio Brilhante, no já distante 1984. Não me lembrava da carta como não faço ideia do que escrevi. Mas esse carinho dela em guardar a carta me tocou
fundo. Então faço deste post minha humilde homenagem a ela.
Muito obrigado por tudo, Professora Edna.

Letra da Semana

MURRIETTA´S HEAD
A CABEÇA DE MURRIETTA
(Dave Alvin)

C´mon, saddle up, boys,  ´cause the governor said
Vamos lá, rapazes, pois o governador disse
He´ll pay three thousand dollars for Murrietta´s Head
Que vai pagar três mil dólares pela cabeça de Murrietta

I hear Joaquin Murrietta steals horses and gold
Ouvi que Joaquin Murrietta rouba cavalos e ouro
Killed the sheriff of Mariposa or so I´m told
Matou o xerife de Mariposa, foi o que me disseram
He´s the devil´s bloody bastard, wicked and no good
Ele é o bastardo sangrento do diabo, perigoso e mau que só
But all mexicans swear that he´s Robin Hood
Mas todos os mexicanos juram que ele é Robin Hood
Well, with my wife and my sons I work as hard as I can
Bem, com minha mulher e meus filhos trabalho o máximo que posso
On thirteen acres of California land
Em trezes acres de terra na Califórnia
But the rains never came, I got debts I can´t pay
Mas as chuvas nunca vieram, tenho dívidas que não posso pagar
And the bank´s gonna steal my farm away
E o banco vai tomar minha fazenda
(Chorus)
C´mon, saddle up, boys, ´cause the governor said
Vamos lá, rapazes, pois o governador disse
He´ll pay three thousand dollars for Murrietta´s head
Que vai pagar três mil dólares pela cabeça de Murrietta
He don´t want him alive, he wants him dead
Ele não o quer vivo, ele o quer morto
He´ll pay three thousand dollars for Murrietta´s head
Ele vai pagar três mil dólares pela cabeça de Murrietta

They say Joaquin Murrietta rides to avenge
Dizem que Joaquin Murrietta busca vingança
The murder of his wife by a mob of drunk men
Pelo assassinato de sua mulher por um bando de bêbados
But I don´t give a damn if it´s a lie or it´s true
Mas não ligo a mínima se é verdade ou não
´Cause for his family ain´t much a man won´t do
Pois por sua família um home faz qualquer coisa
You see, the fever came around, my youngest boy took ill
Sabe, quando a febre apareceu, meu filho mais novo adoeceu
And I didn´t have money to pay no doctor´s bills
E eu não tinha dinheiro para as contas do médico
So I buried his body near that oak on the hill
Então enterrei seu corpo perto daquele carvalho na colina
But if I had money I swear he´d be alive still
Mas se eu tivesse dinheiro, juro que ele ainda estaria vivo
(Chorus)

The bible says you reap what you sow
A bíblia diz que você colhe o que planta
But that could be true, but I really don´t know
Isso pode ser verdade, mas eu realmente não sei
Well if it is Murrietta will be damn to hell
Se for Murrietta vai arder no inferno
And when I kill I´ll be damned as well.
E quando eu o matar eu arderei também
(Chorus)


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Já disse que sou ansioso? É só marcar qualquer coisa que começa a antecipação. Tudo o que se relacionar com o evento passa a ter urgência. Mas não só os mais importantes que deflagram essa sensação. Tudo o que tenho para fazer num determinado dia, por exemplo, serve como gatilho.
Já me disseram que tem tratamento pra isso mas, veja bem, se por um lado eu sofro com a antecipação, por outro é praticamente impossível esquecer qualquer coisa que tenha a ver. Veja só: ontem, quase sem me dar conta, enquanto pesquisava umas pousadas para nossa ida a Porto de Galinhas (mês que vem), me peguei fazendo uma lista de coisas que não posso esquecer de levar. That´s the silver lining to my affliction.

sábado, 4 de agosto de 2012

Carta ao amigo que partiu

Faz dois anos que escrevi uma mal traçada homenagem a você, caro amigo. Faz dois anos que você, prematuramente, partiu para outros voos. Naquela ocasião foi difícil lidar com um sentimento mesclado de dor, perda, vazio. Não sabia qual era qual. Ainda não caiu a ficha, cara. Ainda não sei qual é qual. A vida é uma coisa bizarra, pois por mais que queiramos não nos distanciar daqueles a quem queremos bem, isso acaba por acontecer. Perdemos contato, né? E por muitos anos. Senti muito sua falta naqueles anos todos. Fiz muitos amigos, é bem verdade, mas o primeiro grande amigo é bem como o primeiro grande amor...
Acho que nunca tive a chance de dizer o quanto aprendi com você, o quanto sua amizade influenciou minha vida. Quando reestabelecemos contato há alguns anos, foi, de certa forma, como se nunca tivéssemos perdido contato. Eu me comportei acreditando piamente nisso. Mas, claro, isso não era verdade. Fui bem relaxado, preguiçoso, acomodado. O que me impediu de pegar o telefone e ligar? Acho que só a certeza de que não mais ficaríamos isolados de novo. Era questão de tempo e retomaríamos nossa amizade de onde parou. E me acomodei, bicho. Fiquei ali, olhando o telefone e pensando "amanhã eu ligo pra ele", "amanhã ou no próximo finds a gente se fala". Daí você se mandou, velho. E sobrou o vazio. E hoje, do nada, pensando na vida, desatei a pensar no quanto eu aprendi com você. Vamos ver? Rock'n'roll: ok, minha mãe é fanzoca de Elvis e tinha um disco dele lá em casa, e um do Bill Haley também. Mas sua discoteca era variada praca. Com você descobri Beatles e daí começou minha história com a língua inglesa. Sabe como? Eu não suportava não saber o que eles estavam cantando. Felizmente aqueles discos tinham letras e eu desandei a copiá-las. Lembra que passava vários dias com os encartes dos discos em casa, copiando-os a máquina?
Começou aquim com este disco. Depois seguiram-se outros, como este:
E sabe o que mais? Não foi só a paixão pelas músicas, foi também a atração pela língua. Além de querer saber as letras queria saber exatamente o que significavam aquelas palavras. Na sua casa ainda aprendi a ouvir isto
e isto
Bem, a este fui apresentado primeiro pelo meu irmão, mas você acabou arranjando o disco e o ouvimos juntos um bocado de vezes.
A isto também fui apresentado por você:
E isto:
Isso sem falar na paixão pelas motos. Naqueles tempos até parecia que eu não tinha opinião própria, ganhei uma dessas logo depois de você:
Só não lembro se a minha ou a sua (que era azul) tinha banco inteiriço. Deopis você partiu para esta aqui:
A sua era branca com guidão mais baixo e banco rabeta. Eu cheguei nesta:
Assim mesmo, sem qualquer alteração. Na sua casa ainda me lembro destas:
E quando você ganhou esta, pensei que ia demorar para eu alcançar:
OK, a sua era preta e você logo instalou uma mini-carenagem que a fazia ficar igual à japonesa.
Viu, velho? Música e motos e mais um monte de coisas. Mas acabou que eu nunca disse isso tudo a você. e isso me persegue. Se você ainda estivesse por aqui, quero acreditar que eu ganharia um abraço e tudo estaria bem. Um dia, quem sabe...Obrigado por tudo.