Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Buenos Aires, pt.5

Imagem
Chuva na madrugada. Ouvi a chuva que batia na janela. O dia amanheceu nublado e com temperatura bem amena., o que nos animou a dar um passeio. Decididos a conhecer o tão falado Puerto Madero, descemos a Corrientes até os diques.
Caminhamos para lá e para cá e paramos para umas bebidas e uma pizza hororrosa.



Confesso que, enquanto projeto de recuperação de área degradada, PM segue a cartilha à risca. Bons passeios, restaurantes, apartamentos carésimos, barcos antigos ancorados, velhos guindastes deixados ali como lembrança do que era o lugar. Mas não demorou muito para bater o desapontamento. O paisagismo mais a necessidade de se manter a vista livre para moradores e frequentadores dos restaurantes ditam a proibição de árvores mais frondosas. Resultado: os bancos que ficam sob árvores que dão alguma sombra são disputados a tapa em dias de sol forte. Não ficamos embasbacados com o lugar.
A margem oposta a esta aqui onde estamos é ainda pior.
Daqui tomamos um táxi para os parques entre …

Buenos Aires, pt. 4

Imagem
Então é Natal. Bom, ainda é dia 24. Acordamos não muito cedo e saímos com o propósito vago de fazer umas compras e revisitar alguns lugares com mais calma. Lodo de cara vimos que o dia seria diferente, pois estava muito mais úmido e quente que nos dias anteriores. Fomos à Catedral  na Praça de Mayo para umas fotos.





Tiramos mais fotos da Casa Rosada,



comemos umas empanadas no centro e, depois de umas voltinhas, voltamos cozidos para o hotel. Hoje estava realmente insuportável.
À noite tínhamos reserva para jantar em um ótimo e modernoso restaurante. Lá pelas onze, já satisfeitíssimos e sem lugar mais para comida ou bebida e tortos de calor, apesar do ar-condicionado ligado, pedimos um táxi. Tarefa difícil. O rádio táxi informou ao pessoal do restaurante que só haveria carros disponíveis depois de uma ou duas da manhã (e olhe lá). Os que passavam pela rua, com seus luminosos de "libre" acesos, ignoravam solenemente aos acenos e se recusavam a parar.
Um dos garçons, o Fábio, p…

Buenos Aires, pt. 3

Imagem
Um  pouco descansados, bolamos um programa mais leve, afinal é domingo e aniversário da Bia. Depois do café, tomamos o metrô, aqui chamado de Subte, de "subterrâneo". O Subte completará 100 anos em 2013 e, honestamente, nota-se. As linhas de transmissão são aéreas, as estações sujas e mal-conservadas, assim como os trens. A passagem custa ARS 2,50. Mais barato que o de Brasília. Descemos na Plaza Italia, em Palermo. Caminhamos ao longo do zoológico, em direção ao Jardim Japonês.






Os dias estão surpreendentemente amenos. Faz calor, mas não o calor e a umidade que esperávamos. Tínhamos decidido fazer a pé o caminho que o ônibus fez ontem.  Tomamos a Avenida del Libertador e fomos nos embasbacando com os lindos edifícios  de apartamentos e a calçada larga e arborizada, em direção à Recoleta. Ao chegar, demos uma conferida na feirinha de artesanato e decidimos parar para descansar e comer alguma coisa. Escolhemos o agradável La Biela - recomendado pelo meu irmão - e nos sentamos…

Buenos Aires, pt. 2

Imagem
Tentar acordar cedo foi inútil. Dez e meia, uma sensação de ressaca e fome. Café da manhã no Íbis Obelisco. Nada espetacular, mas acima da média para a rede. Assomamos à Avenida Corrientes com um sol fortíssimo e céu azul, e fomos na direção geral do rio da Prata. A avenida logo nos leva ao Obelisco.


A luz está ótima e as fotos prometem. O plano é seguir indicações é de guias e fazer um roteiro básico no microcentro. Seguimos, assim, pela Calle Florida, calçadão onde se concentra o grosso do comércio, inclusive a magnífica Galerías Pacífico, em direção à Plaza San Martin.
Somos acossados, por toda a extensão da Florida, por gente oferecendo câmbio, câmbio, câmbio. E passeios dos mais variados além de city tours. Já defronte à Plaza San Martin somos abordados por um simpático sujeito de nome Daniel, que nos oferece city tours e shows de tango. Perguntamos o preço e vejam a técnica dos caras: nunca informam o preço ali mesmo. Eles levam você até a agência, com ar-condicionado para bate…