sábado, 23 de fevereiro de 2013

12

Há exatos doze anos eu atava o nó (expressão importada do inglês) com minha Beatriz. Doze anos passaram um bocado rápido, mas o que vivemos juntos nesses doze anos não se pode mensurar. O companheirismo, a cumplicidade, a intimidade, a amizade, nada disso se pode mensurar. Meu amor por ela cresce e se fortalece a cada dia, a ponto de eu ficar sem saber muito o que fazer em casa quando ela resolve ir para o cinema com um grupo de amigas. Ela preparou, para comemorar essa dúzia de anos juntos um fim-de-semana a dois. Becky foi para um hotel canino e nós para um belo hotel em Brasília. No meio da tarde, relaxamento total num spa da capital. À noite, jantar bem bacana num bom restaurante no Lago Sul. Não dei pitaco em nada nem tentei descobrir quanto custou cada coisa.
Não preciso dizer muita coisa mais, apenas que me sinto um sujeito imensamente afortunado por tê-la em minha vida. Amo muito você, meu amor sem talvez.


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Letra da Semana

JOHNNY ACE IS DEAD
(Dave Alvin)
JOHNNY ACE ESTÁ MORTO


Down in Houston, Texas on a Christmas night
Lá em Houston, Texas numa noite de Natal
With a gun in his hand and his name up in light
Com uma arma na mão e seu nome iluminado
He was young and handsome, the Prince of the Blues
Ele era jovem e bonito, o Príncipe do Blues
In a sharkskin suit and alligator shoes
Num terno brilhante e sapatos de jacaré
He was flirting with the women who had come backstage
Ele flertava com as mulheres que estavam no backstage
He said "Ladies, wanna see me play a wild litlle game?"
Ele falou "Moças, vocês querem me ver jogar um joguinho doido?"
But Big Mama Thornton said "go sing a song,
Mas Big Mama Thornton disse "vá cantar uma música
put that damn thing down before something goes wrong"
Abaixe essa droga antes que algo dê errado"

Chorus
Big Mama cried, "dear Lord", Big Mama said
Big Mama gritou, "Deus meu", disse Big Mama
He put a 22 pistol right up to his head
Ele colocou uma pistola 22 bem na cabeça
Then he smiled at the ladies, now Johnny Ace is dead.
Então ele sorriu para as moças e agora Johnny Ace está morto

Well, the band leader sat his saxophone down
Bom, o líder da banda abaixou seu saxofone
And said "think I´d better split before the cops come ´round"
E disse "acho melhor eu dar no pé antes que os tiras apareçam"
While the crowd in the theater slowly drifted away
Enquanto a platéia do teatro saía vagarosamente
With their heads hung low not sure of what to say
Com as cabeças baixas não sabendo o que dizer
But Slick Donald Robie the record company man
Mas Slick Donald Robie, o homem da gravadora
With big diamond rings on both his hands
Com grandes anéis de diamantes em ambas as mãos
Said "I gonna send him back to Memphis in refrigerated truck
Disse "eu vou mandá-lo de volta a Memphis num caminhão refrigerado
´Cause Johnny Ace is gonna make me a million bucks, yeah".
Porque o Johnny Ace vai me fazer um milhão de dólares, é".

Chorus

When Johnny came back home to Memphis, Tennessee
Quando Johnny voltou para casa em Memphis, Tennessee
Everyone on Beale Street came out to see
Todos na rua Beale saíram para ver
There were pimps and gamblers, husbands and wives
Havia cafetões e jogadores, maridos e esposas
Women young and old all came to say goodbye
Mulheres jovens e velhas todos vieram dizer adeus
As a choir sang and the preachers prayed
Enquanto um coral cantava e os pastores rezavam
Five thousand mourners marched him to his grave
Cinco mil enlutados marcharam-no para o túmulo
Well there maybe a Heaven and there maybe a Hell
Bem pode ser que haja um Paraíso e um Inferno
No one knows for sure but now Johnny Ace knows damn well.
Ninguém sabe ao certo mas agora Johnny Ace sabe direitinho

Chorus

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Procrastinação II, III e IV - a missão, o legado, a retribuição

Não faço mais resoluções de ano novo. Pelo menos em voz alta, em público.
É sempre a mesma coisa, não? Vou emagrecer, vou beber menos, economizar mais, limpar o depósito, organizar arquivos, fazer mais exercícios...
Tenho sido mais imediatista, não fico planejando. Hoje decido limpar o depósito. Se estou disposto, vou lá e limpo. Amanhã decido que vou arrumar alguma coisa em casa. Se estou disposto, vou lá e arrumo. Assim, a auto-satisfação é garantida e o sentimento de culpa que nos aflige quando deixamos de fazer algo é inexistente. Claro, fica sempre aquela notazinha no fundo lembrando que tem aquele algo a ser feito. Mas pelo menos não planejei fazê-lo, sei que tem que ser feito e o será, quando eu estiver disposto.
Parece coisa de preguiçoso e desorganizado, eu sei. Mas há método no caos.
Quando estabeleço uma lista de coisas a fazer/resolver/providenciar tenho a tendência de tocar o que for mais fácil, mais rápido, menos crítico. A não ser que o mais crítico traga prejuízo/desconforto caso seja deixado de lado.

-- xx --

Notaram que o título traz referências cinematográficas? Não, não assisti Rambo II - A Missão de novo. Não faz muito tempo que descobri em casa uma cópia em inglês do "The Bourne Supremacy". Para quem acompanha a saga do bagaça desmemoriado, é o segundo filme/livro da série escrita por Robert Ludlum. Para quem for ainda mais desinformado, a série continua a ser escrita por um outro escritor. Por bem, dia desses, perambulando pela Livraria Cultura, acabei pegando uma edição em português, de bolso (ou quase) do "A Identidade Bourne", primeiro da série. Estou lendo ainda e me voltei a ficar impressionado com a liberdade com o que foi feita a adaptação do livro para a telona. As estórias tem pouco ou nada a ver entre si, exceto por alguns personagens e locais. Me empolguei e desencavei a caixa com os três filmes e assisti tudo de novo. Acabei por emendar, no fim-de-semana, com o mais recente da série, chamado "The Bourne Legacy", montado inteligentemente com pedaços do último da série anterior, "The Bourne Ultimatum". O "Legado" acabou com um super-gancho para um quinto filme.
O "Retribuição" fica por conta do quinto filme da série "Resident Evil", com a Mila Jovovich. Este, a meu ver, deixa igualmente um belo gancho para um sexto filme da série.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Letra da Semana

POSTCARDS FROM PARAGUAY
POSTAIS DO PARAGUAY
(Mark Knopfler)

One thing was leading to the next
Uma coisa levou a outra
I bit off more than I could chew
O olho foi maior que a barriga
I had the power to sign the cheques
Eu podia assinar os cheques
It wasn´t difficult to do
Era fácil de se fazer
I couldn´t stay and face the music
Não pude ficar e encarar as consequências
So many reasons why
São tantas razões pelas quais
I won´t be sending postcards
Não vou enviar cartões postais
From Paraguay
Do Paraguai

I robbed a bank full of dinero
Roubei um banco cheio de dinheiro
A great big mountain of dough
Uma montanha de grana
So it was goodbye compañero
Daí foi adeus, companheiro
And cheerio
E inté
I couldn´t stay and face the music
So many reasons why
I won´t be sending postcards
From Paraguay

I never meant to be a cheater
Nunca quis ser um trapaceiro
But there was blood on the wall
Mas havia sangue na parede
I had to steal from Peter
Tive que roubar do Peter
To pay what I owed to Paul
Para pagar o que devia ao Paul
I couldn´t stay and face the music
So many reasons why
I won´t be sending postcards
From Paraguay

IBILCE: 60 anos da minha Alma Mater

Escrevi a crônica abaixo, a pedido da amiga Nilce, atual editora da revista Notícias Ibilce, por ocasião dos 60 anos do nosso querido In...