terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Baixou

De vez em quando me dá uns cinco minutos e eu ataco alguma coisa. No bom sentido. Normalmente a vítima da minha ira é alguma bagunça/cômodo/armário necessitando de arrumação há coisa de alguns séculos.
Esses rompantes normalmente acontecem em épocas em que me sinto meio estagnado, preso na rotina. É ruim. Mas é bom. E aconteceu de novo. E veio por vias tortas. Explico: decidimos que vamos fazer uma pequena reforma nos banheiros de casa. Pequena e barata, afinal o apê não é meu. Não que o banheiro precise necessariamente de reforma. É como meu Fusca. Tá feio, mas funcionando direitinho e tem tudo no lugar. Mas a gente fica sempre se desculpando, o que é chato. Assim, resolvemos dar uma modernizada nos banheiros, um por vez. E não vejo a hora de começar, para dizer a verdade. Loucura, né? Reforma é sempre infernal, não importa o tamanho. No embalo, decidimos que vamos tornar o banheiro do ex-quarto da empregada utilizável, mas para isso ele tem que ser liberado de toda a tranqueira que acabou acumulada lá. O ex-quarto da empregada, por sua vez, é hoje um depósito, com duas estantes e muita tralha. A ponto de em certos dias não conseguirmos entrar no cômodo. E todos aqueles pequenos objetos que eu sei que tenho, mas nunca sei onde estão, acabaram por serem encontrados e tudo acabou razoavelmente organizado. É um trabalho em progresso, que vou acabar em mais uma ou duas sessões. E quer saber? Me fez um bem danado. Gostei de ver a coisa se organizando. Ainda precisa de uns retoques, algumas coisas tem que descer para o armário da garagem, mas a lixarada que foi jogada fora e os objetos separados para venda na internet ajudam bastante no processo. Oh, sim. Acabei achando coisas abandonadas por falta de uso, ou porque foram substituídas por outras mais modernas/funcionais e assim foram parar na bagunça.
E quanto à reforma, será mostrada aqui neste bat-canal, em abril. 

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Achei!

Minha multi-ferramenta não foi roubada como eu suspeitava.
Ocorreu que na bagunça da mudança eu "guardei" a ferramenta no bolso de uma bolsa de fotografia. Essa bolsa eu uso para guardar coisas que eu...(quase) não uso.
Dia desses, procurando uma lanterna que eu não via há algum tempo, abri a tal bolsa e...BAM! Adivinhem o que veio na mão?

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Ano novo...

...cara nova.
O processo de mudança ainda está correndo, vou fazer mais alterações ao longo da próxima semana, até que eu fique satisfeito. Cool?

IBILCE: 60 anos da minha Alma Mater

Escrevi a crônica abaixo, a pedido da amiga Nilce, atual editora da revista Notícias Ibilce, por ocasião dos 60 anos do nosso querido In...