segunda-feira, 23 de março de 2015

Um texto muito antigo

A Epopéia do Rock Tupiniquim

O CAPITAL INICIAL foi disputado pela IRA! dos TITÃS e pelas pranchas dos ENGENHEIROS DO HAWAII, restos da batalha entre os 5 GENERAIS da LEGIÃO URBANA contra a PLEBE RUDE vinda do DETRITO FEDERAL.
Ah, se não fosse SEMPRE LIVRE a ESCOLA DE ESCÂNDALO, o BARÃO VERMELHO não teria dificuldade em dominar a FINIS AFRICAE. Mas vieram os PICASSOS FALSOS, vestindo um ULTRAJE A RIGOR e cometeram o CRIME do ano: assassinaram os HERÓIS DA RESISTÊNCIA com uma CAMISA DE VÊNUS, uma picada do KID ABELHA e duas ABÓBORAS SELVAGENS na cabeça.
Então, PREMEDITANDO O BREQUE e gritando SOSSEGA LEÃO, chega a LÍNGUA DE TRAPO num Carrão a Gás sem OS PARALAMAS DO SUCESSO e Tirando chinfra numa Lambreta.
Quando começou o Cinema Mudo, apareceu uma Mosca na Sopa do LOBÃO, que uivava numa Tarde de Domingo Sonhando em ter um Carro Conversível, mas vieram a Polícia e os ROBÔS EFÊMEROS fazendo uma BLITZ e raptaram a Menina Veneno jogando-a nas mãos de uma Chinesa Videomaker, filha de uma Gueixa Vadia, que vivia com os GAROTOS PODRES como RATOS DE PORÃO, sob a sombra da FAMA de AKIRA com as GAROTAS QUE ERRARAM.
APHRODITE SE QUISER, mas as VIOLETAS DE OUTUNO floresciam a uma velocidade de 45 RPM's ao som do TROMBONE que o ASDRÚBAL TROUXE, dizendo Bye Bye, Baby, Bye, Bye, ouvindo a Radioatividade e passando um WEEKEND com Kátia Flávia, que gritava Eu Fui Dar, Mamãe!
Num verdadeiro Faroeste Caboclo, a RITA e o RAUL, cheirando Lança Perfume numa Banheira de Espuma, se atracaram numa puta briga e acabaram perdendo o RUMO de TOKYO.
O DUSEK, berrando Que País é Este? e dizendo que assim eles seriam Barrados no Baile, viu RITA se tornar uma Doméstica e o RAUL um Cowboy Fora-da-Lei, vivendo numa Sociedade Alternativa.
A Virgem MARINA tomava Todas Ao Vivo, ouvia os NOVOS BAIANOS e achava um puta Tempo Perdido a Rebeldia sem Causa do Pobre Paulista.
Já o coitado do Jesus que Não Tem Dentes no País dos Banguelas, não podia comer Comida, e assim a Cabeça Dinossauro explodia de dor. Sem poder colar o Ouvido no Radinho de Pilha, seu Passatempo era espantar os Bichos Escrotos dos Barracos da Cidade, Alagados pela Chuva Inflamável de pétalas das Flores que caíam Em Você.
A estas alturas, Eduardo e Mônica, ela de BIQUINI CAVADÃO, estavam Botando pra Fudê na FÁBRICA FOGUS de Televisão, e acabaram morrendo de Tédio, por causa da Brochura e da Timidez do João Penca que comia Ricota com Tomate com os Miquinhos Amestrados.
Pena que LULU era um ZERO à esquerda, mesmo usando ABSYNTHO, não conseguiu Invadir a Praia com o Ônibus de Will Robinson e seus Robots.
Esta epopéia tetmina quando GREG que Não Respeita a Natureza e sua GANG juntaram-se à BABY e ao PEPEU, mais uma Pessoa Nefasta, foram procurar Independência porque estavam cheios da Pedra do Gênesis. Fizeram um Check-up nos Cavalos Calados roubados dos Índios em ANGRA e foram pra Madagascar, depois de passar por Nicarágua, Capital Manágua.

O texto acima foi escrito a quatro mãos com Valéria Vogliotti, em 31 de maio de 1988.

quinta-feira, 12 de março de 2015

Volta, 2014.

Sou só eu ou este início de ano está particularmente confuso? Ler jornal, assistir ao noticiário (ou ouvi-lo no rádio) parece só reforçar a impressão de que nada vai bem neste início de ano. E já estamos em março.
A economia vai mal e o governo diz que não é bem assim. Corrupção a torto e a direito e uns e outros dizendo que fulano também roubava. Favorecimentos de cá, rasteiras de lá e a vida segue. Aqui no mundo real tentamos ter um mínimo de esperança. Me lembrei de cena em um filme, ruim por sinal, que trata do julgamento final, em que Deus perdeu a esperança na humanidade e envia seus anjos para passar a régua no mundo. Na tal cena, o anjo Gabriel, a mando do Senhor, prepara-se para passar a régua em mais um humano, que ligara o gás e esperava pelo anjo com um isqueiro na mão. Gravado no tal objeto a palavra "hope", que significa esperança. E bum! Tudo pelos ares. Mas o anjo não foi destruído.
Bem isso né? Vontade de explodir tudo. Mas será que vai adiantar? Não comentei e preferi tomar cuidado em tomar partido quando daqueles protestos todos em 2013 e início de 2014. Adiantou? Vieram as eleições e uma pancada dos mesmos pilantras continua lá. E os que protestavam, onde andam? Se arrependendo de seus votos, provavelmente. Agora tem panelaço e a constatação de que não é só pobre que anda insatisfeito. Ver os que defendem este ou aquele partido - sim, porque a coisa hoje é preto e branco, este ou aquele - é exercício para controlar a ânsia de vômito. Tudo muito nojento.  Andam abafando a pataquada que foi a Copa. Para todos os efeitos foi um sucesso. Mas, as mudanças que todos esperavam no futebol não vieram. Constatou-se que o governo colocou muito mais dinheiro do que havia anunciado. Alguns estádios já estão caindo aos pedaços, outros estão sem uso - Mané Garrincha em Brasília, por exemplo. Uma zona sem tamanho. Parece espelho do que acontece na política.
E lá vem olimpíadas. Daqui a pouco começa a gritaria com a gastação e lá vamos nós mais fundo para o buraco.
E some a isso o aumento nos combustíveis, quando lá fora o petróleo fica mais barato. Aí o dólar sobe e acaba por justificar o aumento na gasolina. Somos pioneiros no uso do etanol como combustível mas hoje importamos etanol de milho dos Estados Unidos. Como é? O governo, através da Petrobrás, segurou o preço da gasolina por tanto tempo, porque então não subsidiou de uma vez o álcool? Assim mais consumidores passariam a usar o combustível, os usineiros - ô, raça - ficariam mais contentes e não seria necessária essa medida tosca de aumentar ainda mais o percentual do combustível vegetal adicionado à gasolina, o que vai prejudicar muita gente. Na cabeça dos gênios do governo todo mundo usa carro flex no Brasil. Uma invenção imbecil, pois pouca gente usa o etanol. E a maioria das motos? E os carros antigos? A resposta do (des)governo? Usem a Podium. Que custa 4 pilas o litro e é difícil de achar. Em outras palavras disseram: "tô me lixando para quem tem carro velho. Compre um novo."
Aumentou tudo, menos o meu salário. Estou quase querendo que 2014 volte.


IBILCE: 60 anos da minha Alma Mater

Escrevi a crônica abaixo, a pedido da amiga Nilce, atual editora da revista Notícias Ibilce, por ocasião dos 60 anos do nosso querido In...